Fundo da barra de navegação
Beatbombers

Beatbombers

27 de Julho

Os Beatbombers de DJ Ride e Stereoossauro, campeões do mundo pela IDA, apresentam-se como “gira-disquistas e nerds dos beats capazes de rockar qualquer festa”. E isso, de forma muito clara, resume-os bem: estes rapazes gostam de explorar as potencialidades do gira-discos enquanto instrumento musical, passam incontáveis horas no estúdio a aprimorar a arte de criar batidas, mas também não perdem oportunidade de sair e rockar multidões de todos os tamanhos, em clubes ou em festivais. Nada os faz temer.

O ano passado, DJ Ride assinalou uma década volvida sobre a edição de Turntable Food, o seu álbum de estreia, que foi também o primeiro momento em que o nome Beatbombers surgiu numa faixa. Um monstro de duas cabeças e quatro mãos, ambos produtores completos e DJs que, quando combinam as suas forças, são mais do que a soma das partes. Já conquistaram juntos dos títulos mundiais da IDA, conseguiram aplauso de público e crítica dentro e fora de portas e aproveitaram a sua arte e visibilidade para incorporar marcas da sua identidade cultural na música que fazem.

Em 2017, o duo editou finalmente o seu álbum de estreia, depois de já terem lançado em vinil um disco com ferramentas sonoras para scratch e muitas outras bombas digitais ao longo dos anos. Com artwork de Vhils e a colaboração de artistas portugueses como Slow J, Phoenix RDC, Fuse, Razat, Supa Squad, Holly, Maze ou os Bass Brothers, eles assinaram um dos registos do ano que conta ainda com as lendas internacionais do DJing DJ Kentaro e D-Styles, duas verdadeiras referências para o duo.

Tudo isso valeu-lhes serem escolhidos para momentos importantes: assinaram a banda sonora do vídeo que apresenta Portugal como país anfitrião do Festival Eurovisão da Canção e também foi deles o “score” que acompanhou o espectáculo de fogo de artifício que saudou a chegada de 2018 no Terreiro do Paço, em Lisboa. Agora estão prontos para enfrentar 2018, com mais música, mais bombas rítmicas, mais conquistas, mais desafios impostos a si mesmos: porque os Beatbombers não sabem estar quietos.