"> " /> Expofacic
Fundo da barra de navegação
Miguel Araújo

Miguel Araújo

3 de Agosto

Miguel Araújo é um músico, cantor, compositor e letrista Português. Nasceu em 1978 em Águas Santas, na Maia. É autor (música e letra) de alguns dos maiores sucessos portugueses do início do séc. XXI: Anda Comigo Ver os Aviões, Os Maridos das Outras, Quem és tu Miúda, Nos Desenhos Animados (Nunca Acaba Mal), Pica do Sete, Dona Laura, Balada Astral, entre outros. Além do seu reportório a solo e da banda Os Azeitonas, da qual é fundador e na qual se manteve até final de 2016, tem escrito para alguns dos mais destacados intérpretes portugueses, como é o caso de António Zambujo, Ana Moura, Carminho, Raquel Tavares e Ana Bacalhau. Desde 2017 mantém uma crónica quinzenal na Revista Visão.

BIOGRAFIA

1989 - Aprende, aos 11 anos, de forma autodidacta, a tocar guitarra e baixo por influência de uma banda de tios e amigos, os Kapas.
2002 - Forma os Azeitonas, uma brincadeira de amigos que acabaria por se tornar na sua estreia autoral e discográfica. (5 discos editados, 3 Coliseus esgotados, 2 nomeações para os Globos de Ouros, 1 nomeação para “Best Portuguese Act” da MTV e algumas canções com forte airplay nas principais rádios nacionais (Quem és tu Miúda, Nos Desenhos animados (nunca acaba mal), Ray-dee-oh, Anda Comigo ver os Aviões, Tonto de Ti, etc)
2010 - Grava, com o João Só, o EP “Não Entres Nesse Comboio Amor”.
2011 - Escreve as canções para o monólogo “Como Desenhar Mulheres, Motas e Cavalos”, de Nuno Markl, apresentado ao vivo pela dupla numa digressão nacional. Participa no disco “O Grande Medo do Pequeno Mundo”, de Samuel Úria, na canção “Triunvirato”, juntamente com António Zambujo
2012 - Edita o seu primeiro disco a solo, “5 Dias e Meio”, que inclui as canção “Os Maridos das Outras”, “Fizz Limão” e “Capitão Fantástico”, e lhe valeu 2 nomeações para os Globos de Ouro (“Melhor Intérprete Masculino” e “Melhor Canção do Ano”); foi considerado um dos 10 melhores do ano pela revista Blitz, a canção “Os Maridos das Outras” foi nomeada para a “Melhor Canção do Ano” da RTP e “Melhor Canção de 2012” para a Sociedade Portuguesa de Autores; “O Capitão Fantástico” foi uma das canções distinguidas como “melhores canções de 2012” pela revista “Blitz” e Miguel Araújo foi nomeado para o prémio “Personalidade Masculina do Ano na Área de Música” na revista LUX .
2014 - Edita o seu segundo disco a Solo, “Crónicas da Cidade Grande”, que inclui os singles “Balada Astral”, “Recantiga”, “Dona Laura” e “Romaria das Festas de Santa Eufémia”. O Álbum valeu-lhe nova nomeação para os Globos de Ouro, para “Melhor Canção do Ano” (Balada Astral), tendo acabado por perder para a canção “Pica do Sete”, (cantada por António Zambujo), também da sua autoria. O disco foi considerado o melhor do ano do primeiro semestre pelos leitores da revista “Blitz”, em Junho desse ano. Estreia-se a solo no Coliseu do Porto, perante uma plateia esgotada, num espectáculo que daria origem ao álbum “Cidade Grande ao Vivo”, editado em 2015.
2016 - Regressa aos Coliseus, num espectáculo conjunto com António Zambujo (duas vozes e duas guitarras), que arranca em finais de 2015 e atinge a marca histórica de 28 datas entre os Coliseus de Porto e Lisboa. O espectáculo valeu à dupla a nomeação para o prémio “Duo 2016” no reputado jornal espanhol “El País”. Ainda em 2016 estreiase na escrita de canções para cinema, escrevendo três canções para o remake do filme “A Canção de Lisboa”, de Pedro Varela. A canção “Será Amor”, interpretado pelos actores do filme (César Mourão e Luana Martau), foi nomeada para “Melhor Canção Original” nos prémios de cinema “Sophia”. Estreia-se no Brasil, no Festival Mimo, no Rio de Janeiro, num concerto conjunto com Chico César. No final do ano despede-se da sua banda, Os Azeitonas, por impossibilidade de conciliar as duas carreiras em paralelo, num concerto histórico na noite de passagem de ano, na Avenida dos Aliados, no Porto.
2017 - Edita o seu terceiro disco, “Giesta”, o disco mais pessoal e autobiográfico do seu percurso artístico. Inclui os singles “1987”, “Axl Rose” e “Meio Conto”. É incluído na lista dos “Melhores Discos do Ano” da revista Blitz, bem como da lista dos melhores do ano para os seus leitores. Foi considerado o segundo melhor disco do ano pela publicação espanhola “No Sólo Fado”. O vídeo da canção “Axl Rose”, uma animação em Stop Motion realizada por Bruno Caetano, foi eleito um dos 10 videoclips de 2017 pelo Jornal Público e foi nomeado para“Melhor Animação” nos os Bang Awards, prémios internacionais de animação. O músico foi ainda distinguido com a nomeação para “Best Portuguese Act”no prémios da MTV, e o seu espectáculo ao vivo no Festival F, e, Faro, em Julho de 2017, foi nomeado para “Melhor Actuação ao Vivo de uma banda Portuguesa ou Espanhola” nos “Iberian Festival Awards”. Participa no disco de carreira de João Gil, cantando e tocando guitarra na música "Senta-te Aí" e escrevendo a letra da canção "Nina", interpretada por Rui Veloso. Participa no disco de duetos de Paulo de Carvalho, na canção "Balada Para um Boneca de Capelista".